Another address to the Nobility ENG/Port.





Embaixo tambem uma tentativa de tradição em portugues!










Another address to the Nobility

It all starts in a silence in the distance,
All that moves is the inner reason
He feels trapped, deceived, without true existence,
Enslaved only to mechanism.
Seduced and captured by the institution,
Indebted to constant debtors
Slavery a cage with no absolution,
Visible to a world which is weary.

The cry starts as a strangled roar of thunder,
That seems to re-split the curtain.
Remembering the liberation wonder,
That was already freely given.
The fight begins for enlightenment new,
For an original covenant.
One that it craves and is long overdue
Saturated by equality.

The revolutionary buries the living with the pain
The thread of remorse strains not breaking.
No treatment or condition that is too humane
Is without mercy to be given
Until the purpose, and comfort are gained
The wisdom shows the error of ways
But already the institution is restrained
And no one knows if there is lasting grace.

And silence once more has begun to descend
Calm and constant for one generation
The objective was peace to the final end
Freedom, adoration and the heart
But already beneath, the calm cool is breaking
Newly discontented hearts, minds and souls
It is not that liberations is awakening
But that the perception of it has changed.
















Mais uma Tese

O começo é silencio e na distancia,
Nada mais mexe do que razão interior
Ele se senti preso, enganado, sem existência.
Escravizado pelo mecanismo
Seduzido e capturado pela instituição
Devendo ainda pra devedores constantes.
Escravidão uma gaiola sem absolvição
Visível por um mundo fatigado.

O clamor começo como um trovão estrangulado
E a cortina parece racha mais uma vez
Lembrando a maravilha de libertação
Ganhado de graça.
A luta pela iluminação nova está começando
Pela uma aliança original
Uma que ele almeja que está atrasado
Saturado pela igualdade

O revolucionário enterra os vivos com a magoa
O fio de remorso esticada, mas não quebrada
Não tem tratamento e condição humano de mais
Que pode ser dado com misericórdia
Até ganhado são propósito e conforto.
A sabedoria mostra os erros
Mas a instituição já está contido
E ninguém mais sabe se tem graça

E o silencio desce mais uma vez
Calmo e contentamento por mais uma geração
Os objetivos era paz no final
Liberdade, adoração a aquele coração.
Mas, embaixo da calma já tem fenda,
Tem corações, almas e mentes descontentes.
Não é que liberdade está renascendo
Só que a percepção dele mudou
Mais uma vez.

Comments

Popular posts from this blog

Why shoes are a big deal.

It's really all in the timing

I keep on buying the wrong type of Banana.